Perfeição

A noite está perfeita.

A lua cheia pairando acima de umas poucas nuvens que enfeitam o céu, a musica suave saindo da pequena lanchonete na esquina, os casais abraçados enquanto andam tranquilamente pelas ruas… Tudo perfeito.

Ironicamente a única coisa que destoa desse clima sou eu, andando de um lado para o outro na frente da entrada do cinema como um vira-latas na frente de um açougue. Tudo isso porque a condução demorou mais do que eu esperava. Bem que dizem que o diabo está nos detalhes…

Até pensei em entrar no meio da sessão, mas não, melhor não. Alem do mais duvido que eu conseguisse prestar alguma atenção ao filme com ela lá dentro. Tento então me distrair enquanto espero pelo final do filme, mas meus pensamentos sempre acabam escorregando de volta para ela. E não poderia ser diferente. Como eu poderia afastar da minha mente uma criatura tão linda, divina, perfeita? Como eu sequer poderia cogitar esquecer, por um instante que seja, de sua pele macia como seda, seus olhos brilhantes como jóias, seus lábios finos que se abriam em sorrisos que mais parecem uma visão do paraíso… Enfim, a perfeição em forma de mulher.

Fico então pensando no que dizer quando a encontrar na saída da seção. Fingir que estava passando por ali e a encontrei por acaso? Não, muito manjado. Puxar conversa comentando sobre o filme? Eu olho pro cartaz ao lado da bilheteria e vejo que é um filme com algum titulo inelegível, dinamarquês provavelmente, em uma seção de arte. Dificilmente algo que eu possa deduzir um enredo, e mesmo que eu pudesse deve haver tão pouca gente lá dentro que com certeza ela saberia que eu não vi o filme. E é claro que eu não deveria tentar enganar ela, afinal de contas eu a amo. E também ela não é burra. Com os seus óculos de aros grossos de intelectual e gosto para filmes de arte ela com certeza deve ser mais inteligente do que eu.

Não, não, não. Estou pensando da maneira errada. Deveria ser sincero, pois é assim que se faz com quem se ama. Sim, direi que me atrasei. Talvez uma surpresa para compensar… Flores! Sim, toda mulher adora flores, e ela não deve ser diferente. Não que eu esteja dizendo que ele é igual as outras, longe disso, pois desde a primeira vez que eu a vi percebi como ela era especial, mas existem certas coisas que são inerentes a alma feminina. É parte de sua natureza, de seu charme, sua perfeição.

Fico me perguntando o que escolher. Rosas? Não, muito clichê. Girassóis? Muito chamativos. Jasmins? Nossa relação vai mais alem disso… Narcisos. Perfeitos para ocasião. Eu pago o florista e volto ao meu ponto de espera, me inebriando com o perfume das flores e cantarolando uma musica do Sinatra que estava tocando na lanchonete próxima, e então vejo o pequeno grupo de espectadores sair do cinema. Timming perfeito, assim como tudo mais nessa noite.

Lá está ela, vindo na minha direção. Eu sorrio e estendo as flores pra ela, que passa direto, como se nem me conhecesse. Por que ela faz isso? Ela sabe que eu odeio esses joguinhos, tem que saber. Tudo bem, eu a amo então deixo passar. Eu a sigo, esperando que a brincadeira acabe, mas ela parece seguir cada vez mais rápido, como se estivesse fugindo de mim pelas ruas agora vazias. Por que insistir com isso? Será que ela não percebe o quanto me machuca me tratar assim?
Ela com certeza deve estar querendo brincar comigo, então eu entro na brincadeira também. Corto caminho por um beco próximo e a surpreendo alguns quarteirões a frente. Eu a puxo para dentro do beco. A puxo pelos cabelos, com tanta força que ela cai no chão. Sim, eu sei que isso dói, mas isso é amor. E o amor machuca. Eu estendo as flores para ela, mas ela começa a gritar. Porque tanto empenho em estragar a perfeição desse momento? Não posso permitir que ela faça isso. Eu rapidamente a agarro e coloco lenço com clorofórmio em cima do rosto dela, que fica se debatendo, tentado se libertar dos meus braços. Por que elas sempre fazem isso? Por que nunca aceitam que pertencem a mim? Não importa agora, porque lentamente ela percebe a verdade e se entrega sem resistir mais, assim como as outras. Agora ela está deitada, ainda mais linda sob a luz desse belo luar nessa noite perfeita, e é toda minha. Sua pele, seus cabelos, seus olhos, seu coração… Tudo pertencem a mim. Para sempre.

E isso é perfeito.

Anúncios